CONVERSAS COM O TRAVESSEIRO Silvinhapoeta R$40,00
Palavra é arte Silvinhapoeta R$30,00
 

Silvinha Poeta

O corpo fala

Textos

Projeto Artístico Cultural - GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA UNESP/UNIVESP
GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA UNESP/UNIVESP
Orientador: Cinthia Magda Fernandes Ariosi
Rosilene Frederico Rocha Bombini

Alunas: Silvia Aparecida Pereira
Erica Pires de Camargo Tomazi
Pólo: Bauru Turma: 1 Ano: 2012
Bloco 2: Didática dos Conteúdos
Disciplina 18: Conteúdo e Didática de Artes

Atividade: Projeto Artístico Cultural


“A pintura é um estado de alma que o artista extroverte aqui e ali, sem outro objetivo que o de comunicar um sentimento, uma emoção, uma lembrança. Enfim, é uma transposição de seres, coisas, momentos, gostos, olfatos que vou vivendo no presente, passado, no futuro.”

Antonio Bandeira



A história da Arte e sua contribuição para ação educativa:
O Abstracionismo nas diferentes linguagens artísticas.


Objetivo Geral:

Conhecer a Arte abstrata bem como oportunizar sua manifestação em diferentes linguagens, possibilitando a liberdade de expressão extrapolando a realidade vivida para a criação de novos mundos.


Justificativa:

As aulas de arte não têm a função de formar pequenos artistas, mas de garantir o desenvolvimento de capacidades que permita aos alunos fazerem uso das diferentes linguagens artísticas (teatro, dança, música e artes visuais) que são carregadas de sentidos e fazem parte da condição humana, contribuindo para desenvolver a capacidade de se relacionar, de sentir e de assumir uma consciência crítica, ampliado seus conhecimentos e sensibilidade tornando-os indivíduos criativos e dinâmicos inseridos no contexto da sociedade.
Também não tem a função de lazer ou relaxamento, porque entre os principais objetivos estão o desenvolvimento dos sensos crítico e estético, da criatividade, da curiosidade e da auto-estima.
Quando se fala em obra de arte, em releitura, em apreciação, o que vem a cabeça é a reprodução perfeita e legitima de uma obra famosa e bem feita. Grande parte dos alunos relaciona uma obra de arte com perfeição e beleza. Podemos perceber isso, nos seus discursos, quando são solicitados a desenhar algo, sempre se negam, afirmando que não sabem desenhar.
Conhecer a arte abstrata é proporcionar aos alunos uma mudança na maneira de ver a arte, porque a arte abstrata é uma forma de arte (especialmente nas artes visuais) que não representa objetos próprios da nossa realidade concreta exterior. Os abstracionistas buscavam sintetizar os elementos da realidade natural, resultando em obras que fugiam à simples imitação daquilo que era "concreto”. Com isso, inspirava-se no instinto, no inconsciente e na intuição para construir uma arte imaginária ligada a uma "necessidade interior".


Objetivos:

- Reconhecer a Arte abstrata;
- Oportunizar a manifestação artística abstrata, em suas diferentes linguagens;
- Possibilitar através das manifestações artísticas e suas diferentes linguagens a liberdade de expressão, o uso da imaginação, como meio de romper a fronteira com a realidade conhecida e criar novos mundos;
- Despertar o senso crítico.


Público-Alvo:

Alunos do 5º ano do ensino Fundamental, de uma escola municipal, localizada em um bairro de classe média. A escola conta com aparatos tecnológicos, como laboratório de informática,máquina filmadora e fotográfica e aparelhos multimídia.


Pressuposto Teórico:

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em pinturas ou esculturas, através de formas irreconhecíveis. O formato tradicional (paisagens e realismo) é deixado de lado na arte abstrata. Surgiu no começo do século XX, na Europa, no contexto do movimento de Arte Moderna. O precursor da arte abstrata foi o artista russo Kandinsky. Com suas pinceladas rápidas de cores fortes, transmitindo um sentimento violento, Kandinsky marcou seu estilo abstracionista.
Outro artista que ganhou grande destaque no cenário da arte abstrata do começo do século XX foi o holandês Piet Mondrian.
Quando a arte abstrata surgiu no começo do século XX, provocou muita polêmica e indignação. A elite européia ficou chocada com aqueles formatos considerados “estranhos” e de mau gosto. A arte abstrata quebrou com o tradicionalismo, que buscava sempre a representação realista da vida e das coisas, tentando imitar com perfeição a natureza.
Na arte abstrata o artista trabalha muito com conceitos, intuições e sentimentos, provocando nas pessoas, que visualizam a obra, uma série de interpretações. Portanto, na arte abstrata, uma mesma obra de arte pode ser vista, sentida e interpretada de várias formas.
Trabalhar com o Abstracionismo na escola é importante para a formação integral do individuo, através da apreciação e reflexão de obras abstratas pretende-se mostrar aos alunos que a Arte não é sinônima de perfeição ou beleza, objetivando a formação de uma consciência critica e estética, onde os alunos são capazes de trabalhar em grupo, questionar, argumentar,criticar, receber criticas e valorizar o próprio trabalho, bem como o trabalho alheio.Também serão capazes de fruir no sentido completo da palavra,utilizando-se de repertório e características do abstracionismo para expressar-se


Metodologia:

Iniciaremos o trabalho com imagens de obras de arte de alguns períodos da  história da arte (Pré-história, Arte grega, Neoclássica e Abstracionismo),os alunos poderão observar as imagens,comentá-las, interpretá-las,etc.Será apresentado no quadro os quatro períodos citados acima, onde os alunos terão que separar as obras de acordo com o período que julgam pertencer.Os alunos deverão justificar a sua escolha, refletindo sobre  o que trazem de conhecimento prévio a respeito da história da arte e seus períodos.
Será proposto que façam pesquisas sobre o que é a Arte abstrata, dividiremos a sala em grupos e cada grupo ficará responsável por um artista que represente este período (Antônio Bandeira, Ivan Serpa, Iberê Camargo, Manabu Mabe, Valdemar Cordeiro, Lígia Clarck e Hélio Oiticica), faremos uma seleção de obras que mais representam essa fase da história da arte.
Faremos uma excursão ou visita on line a museus e locais onde se encontrem Obras de arte que configurem o movimento abstracionista, onde os alunos poderão conhecer e reconhecer as principais características de uma obra abstrata compreendê-la e significá-la de acordo com as manifestações presentes na obra.
Com máquinas digitais, ou com links das visitas on line, onde os grupos poderão registrar obras de arte abstratas, após a coleta de matérias, cada grupo montará no laboratório de informática um slide show com as obras.
Apresentaremos os slides show de cada grupo.
Após conhecerem as principais obras, cada grupo escolherá uma obra de um artista abstracionista para que estudem as características próprias tanto do quadro, quanto do seu autor. Faremos a exposição dos conhecimentos adquiridos, o significado do quadro, os sentimentos do artista, sua finalidade, etc. Bem como o momento histórico em que o artista viveu e sua importância para o seu país de origem.
Antes de iniciar a releitura ou criação abstrata, faremos a leitura do poema “Elefantes” de Marcelo Coelho.
Discutiremos sobre as pessoas, que não são iguais e nem pensam iguais, tem história de vida diferente e expectativas diferentes, por isso quando cada um fizer o seu quadro ou releitura, colocará um pouco de si na obra, o que não é o mesmo que o colega do lado, nem tampouco existe o certo e o errado.
Faremos a exposição dos conhecimentos adquiridos, o significado do quadro, os sentimentos do artista, sua finalidade, etc. Bem como o momento histórico em que o artista viveu e sua importância para o seu país de origem.
Os alunos farão a releitura e ou criação abstrata, em molduras individuais utilizando diferentes materiais, como tinta caseira a base de maisena, sucata, pincéis e brochas, massinha, tinta, etc.
As molduras serão guardadas para a exposição que fechará o projeto.
Apreciação Estética: É importante desenvolver habilidades apreciativas, o olhar e a observação, durante a aula de artes. Apreciar os próprios trabalhos dos colegas pode se bastante produtivo. Anteriormente, analisaremos os trabalhos dos educandos para que possamos planejar boas perguntas sobre eles.
Quando bem realizadas as apreciações, os educandos aprendem a falar sobre o que pensam e a dominar o vocabulário artístico. A apreciação também favorece a valorização e o respeito da própria produção e a de terceiros.
A turma será orientada para que se atenha a obra e aos aspectos visuais.
As observações devem ser estimuladas para que não fiquem apenas em reflexões obvias, como bonito, feio, legal, etc.Oriente a turma para que se atenha à obra e aos aspectos visuais. Dê espaço também para que os educandos compartilhem escolhas conquistas e resultados.

 Escultura:

Estudaremos a obra de Joan Miró “O carnaval de Arlequim”, será proposto pesquisas sobre o artista e seu momento histórico. Faremos a análise da obra e com matérias de sucata faremos a releitura da obra, montando pequenas esculturas com sucata. À escolha da turma poderemos mudar o tema, propondo que cada grupo faça uma escultura de uma pequena parte da obra e depois juntemos para formar a obra completa.
O produto desta atividade também será utilizado para exposição.

 Música e artes plásticas:

Assistiremos a uma parte do filme sobre a vida e a obra de Jackson Pollock em que será apresentada a técnica do gotejamento (dripping) familiarizando o aluno com a vida e obra do artista. Após o filme conversar sobre as imagens, as obras, a técnica de pintura e o movimento ao qual pertence o artista.
Após conhecer e visualizar a técnica será proposto que façam coletivamente uma produção abstrata, utilizando a técnica de Pollock, com tintas e brochas.Utilizaremos algumas músicas para que os alunos possam expressar o sentimento despertado a cada ritmo ouvido.
Todos os trabalhos serão feitos com a mesma técnica de Pollock e a cor primária já livre da grade da obra de Mondriam, correrá livremente uma ao encontro de outra convergindo e misturando as cores primárias e encontrando as secundárias e terciárias, teremos então variadas formas de cores em trabalhos diferentes com um mesmo processo de produção. Depois de pronto o trabalho deverá ficar em repouso para secar e ser preparado para ser exposto.


 Teatro-dança:

Realizaremos a leitura do conto de Jorge Miguel Marinho “O menino que respirava borboleta”, nos trará a poesia em forma de prosa. Um menino igual a todo mundo, só que de vez em quando, sem querer, escapam do seu corpo, magricelo e super – branco, borboletas de vários tamanhos – todas coloridas e sempre apavoradas.
Este texto gostoso de ler mostra que na imaginação de um escritor tudo pode, por mais irreal que possa parecer. E mesmo exagerando nas metáforas o escritor pode estar falando da realidade simplesmente de coisas que podem ter acontecido a cada um de nós.
Quando o escritor transfere o sentido de uma palavra à outra criando uma metáfora podemos na arte fazer o mesmo porque precisamos de imaginação para entender e passar experiências com o objetivo de transformá-la e assim a analogia ou a metáfora se fazem necessárias para as atividades compartilhadas que podem ser educativas.
Será proposto aos alunos que façam uma dramatização conforme o professor realiza a leitura do poema, os alunos deverão imitar o menino do conto, transformando-se como no conto.
Todo o processo será registrado com fotos e será feito com as mais interessantes uma exposição.
Pediremos aos alunos que se utilizem da metáfora do conto fazendo uma composição bidimensional (desenho e pintura), que será exposto e apreciado na mesma aula.


Culminância:

 Exposição
Para exposição será necessária a elaboração de um convite, que represente o movimento na qual estamos propondo expor, para isso selecionaremos algumas obras que serão reproduzidas pelos alunos em material diferenciado e em tamanho diferenciado.
Planejaremos pequenos discursos para que os alunos responsáveis pelo acompanhamento dos visitantes, expliquem aspectos essências do movimento Abstracionista.
Montaremos uma pequena exposição com todo o material produzido durante a realização do projeto.
A exposição será aberta aos pais e comunidade.


Avaliação:

O aluno deve ser avaliado nos resultados conseguidos no processo de aprendizado, partindo do pressuposto de que o professor tenha sido claro e objetivo em suas colocações. Avaliar se o aluno sabe identificar e argumentar sobre valor e gosto em relação às imagens produzidas por si mesmo, pelos colegas e por outros, respeitando o processo de criação pessoal e social, ao mesmo tempo em que participa cooperativamente na relação de trabalho com colegas, professores e outros grupos.
Verificar se estabelece relações com o trabalho de arte produzido por si e por outras pessoas sem discriminações estéticas, artísticas, étnicas e de gênero.


Referências:

http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/arte_abstrata.htm
http://www.pinturabrasileira.com/artistas_bio.asp?cod=6&in=1
http://www.historiadaarte.com.br/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_arte
http://www.mundoeducacao.com.br/artes/a-historia-arte.htm
portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/2008/.../aaa2_lingport_aluno.pdf
Silvinhapoeta e Érica Pires de Camargo Tomazi
Enviado por Silvinhapoeta em 30/10/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras